Projetos

 

Projeto de Pesquisa Materialidades do Corpo e do Horror
Início: fevereiro de 2011

Este projeto se insere no quadro dos estudos do discurso, tomando corpo e horror em suas materialidades discursivas, na investigação de objetos cinematográficos, midiáticos e literários para a problematização do processo de subjetividades. Englobaremos corpo e horror sob as discussões em torno da monstruosidade dos corpos, marcados pelo estranho e pelo sobrenatural, que desencadeiam a transgressão de leis, fugindo ao controle e sintaxes organizacionais instituídas. Dessa feita, a transgressão de si e a conversão a si comporão um quadro de ‘auto-subjetivação’ no jogo e na análise da produção dos sentidos em torno do homem contemporâneo, suas ansiedades, regimes de existência enquanto objetos do discurso.

Projeto de Extensão Análise do Discurso: discurso fílmico, corpo e horror
Início: fevereiro de 2012

Este projeto de extensão abordará a constituição do corpo e do horror no interior da Análise do Discurso, tomando os postulados Michel Foucault e Jean-Jacques Courtine no quadro dos estudos discursivos, a fim de investigar o discurso fílmico para a problematização do processo de subjetivação. Tomamos, portanto, uma teoria do discurso, mas também seus imbricamentos com a teoria do cinema em um recorte de 18 filmes do cinema brasileiro durante o período de 1964 a 2008.

Projeto de Pesquisa Análise do Discurso e Corpo: diálogos entre Nietzsche e Foucault
Início: fevereiro de 2009

Este projeto visa a compreensão dos trabalhos nietzschianos e sua influência nos estudos foucaultianos, compreendidos no interior da Análise do Discurso. Essa pesquisa investiga, portanto, os lugares que o corpo pode ocupar no entrelaçamento dessas obras dentro da teoria do discurso.

Esses Projetos de Pesquisa e Extensão estão vinculados à ações de ensino tais como as linhas de pesquisa desenvolvidas em Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu , a saber:

Memória e Corpo no Audiovisual
Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Memória, Linguagem e Sociedade
Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Este projeto de pesquisa se insere no quadro da Análise do Discurso, partindo dos postulados de Michel Foucault e seus prolongamentos nos estudos de Jean-Jacques Courtine. Sob essa perspectiva, tomamos três eixos constituintes para essa linha de pesquisa. Primeiro, a memória é compreendida dentro de processos discursivos que salientam a memória histórica em suas configurações coletivas enquanto jogo de produções de imagens que circulam no corpo social e no corpo individual dos sujeitos de nosso tempo. Por isso, a repetição é para nós um elemento fundamental na construção da memória, possibilitando que os discursos se apaguem, se associem e se atualizem em outros enunciados nunca antes pensados. Ou seja, trabalhamos, assim, com um efeito de memória. Segundo, o corpo é concebido não em seus traços formais biológicos ou mentais, mas focalizado em sua existência material. Para tanto, o corpo enquanto discurso coloca em evidência sua existência histórica, o seu estatuto material e reafirma, contradiz e reconfigura as posições do sujeito em uma rede de memória histórica das imagens. Em parênteses, destacamos que nos interessa o corpo discursivo no campo das anormalidades, das monstruosidades e da desordem das moralidades. Nessa esteira, o objeto sobre o qual nos debruçamos para descrever, problematizar e analisar a memória e o corpo em seus funcionamentos discursivos é o audiovisual. Em específico, interrogamos as formas do dispositivo fílmico e sua sintaxe organizacional no que se refere à ordem discursiva da imagem em movimento e de sua materialidade sonora, constituindo um arcabouço de lugares institucionais e sócio-históricos para o sujeito. Entendemos como audiovisual a teia de dispositivos discursivos sob a forma de filmes e vídeos, também, produções curtas ou longas de programas de TV, novelas, propagandas, incluindo produções audiovisuais por meio de tecnologias como celulares, webcams, câmeras de vigilância e escondidas, entre outras. Em resumo, trabalhamos memória, corpo e audiovisual em entrelaçamento com a teoria do discurso e a teoria do cinema.

Discursos sobre o corpo e formas de subjetivação em materialidades verbais e não-verbais
Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Linguística
Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

O corpo se tornou um tópico acadêmico clássico, ocupando estudos em vários campos do conhecimento, contemplando um percurso na história e no discurso. Marcado por lugares simbólicos e metafóricos, exibindo formas de disciplina/controle/resistência e tomado como suporte, o corpo converte-se em discurso, ampliando os canteiros para a investigação de novos objetos no interior da Análise do Discurso. Nesse sentido, o estudo de discursos sobre o corpo coloca em evidência a relação do sujeito consigo próprio, abrindo vias para se pensar o intercâmbio entre sujeitos, que se expande em formas de subjetivação como o cuidado de si, o cuidado com o outro e até mesmo a conversão a si no processo de construção de uma hermenêutica do sujeito. A investigação dessas formas de práticas de si serão investigadas por meio de materialidades que estabelecem o jogo na análise para a produção dos sentidos. Tomo, portanto, como materialidades verbais e não-verbais um grupo de ferramentas, no interior de existências históricas, das quais dependem a realização de um objeto e a construção de um dispositivo que abarca encadeamentos/deslocamentos entre textos verbais, imagens fixas e em movimento, no que concerne ao domínio das mídias, da literatura, das artes e do cinema.


Projetos de orientandos em andamento:

 

samene – PROJETO DE PESQUISA: O FLAGRANTE DE SI E A  CONFISSÃO: VÍDEOS DE CELULAR COMO PROVA NO PROCESSO  JUDICIAL
MEMÓRIA LEGISLATIVA E SUBJETIVIDADE

 Por: Samene Batista Santana (PPGMLS/CAPES)
 Orientador: Prof. Dr. Nilton Milanez

No presente trabalho objetivamos analisar alguns vídeos do youtube.com que trazem fenômenos reais de criminosos que filmam o próprio crime por meio de celular e disponibilizam este documento audiovisual na rede de internet. A partir desse acontecimento, observamos o funcionamento de duas categorias jurídico-penais que se fundem – a confissão e o flagrante – bem como, categorias de Michel Foucault – dispositivo de segurança e subjetividade e campo de memória. A partir da sistematização dessas categorias, problematizamos o sujeito criminoso e o ato criminoso nos vídeos coletados numa relação discursiva que mescla uma espécie de (auto)segurança, já que o próprio criminoso filma o ato; e a segurança omissiva do Estado, que só opera flagrante após a publicação do crime filmado na rede e assim, pune a vídeo-confissão. Acreditamos que, a partir da analise desses vídeos e as relações discursivas engendradas a partir deles, um novo sujeito criminoso se afirma: aquele que, em vez de esconder seu próprio crime para não ser punido pelo Estado, revela, espetaculariza e protagoniza-se nos vídeos. Assim, o sujeito criminoso opera o que chamamos de flagrante de si pela via da confissão, tomando para si um papel que pertence ao Estado ostensivo e protetivo. Ademais, buscamos identificar um campo de memória em torno das mudanças e nuances legislativas em dissonância e descontinuidade com a jurisprudência em torno da questão: admissão de prova audiovisual para o flagrante criminal. Metodologicamente, tomaremos o corpus realçando as técnicas cinematográficas – ou a ausência delas – para a produção dos vídeos, entrelaçando-as com a análise teórica, especialmente sob o olhar de Michel Foucault. Acesse o Currículo Lattes Clicando Aqui!

mirtes – PROJETO DE PESQUISA: SUJEITO, CORPO E  SEXUALIDADE – Discurso e Sujeito de Sexualidade: Amor  entre Mulheres no Cinema de Horror

 Por: Mirtes Marinho (Labedisco/UESB)
 Orientador: Prof. Dr. Nilton Milanez

Esse projeto propõe descrever, analisar e interpretar como a sexualidade é constituída em imagens em movimento, inerentes aos filmes antigos e contemporâneos de vampiros, visando o sujeito mulher lésbica. Os métodos de produção das referidas imagens irão nos levar a um olhar discursivo em torno da sexualidade e do corpo, permitindo-nos compreender de que maneira o sujeito mulher faz a experiência dele mesmo enquanto sujeito de sexualidade, bem como que elementos corporais são destacados nessas materialidades e qual sentindo o corpo produz sobre nós.Nesse aspecto, utilizaremos em termos teórico-metodológicos os postulados de Michel Foucault e teóricos do audiovisual. Acesse o Currículo Lattes Clicando Aqui!

 

Tyrone Chaves – PROJETO DE PESQUISA: Corpo, poder e resistências: os sujeitos  do sexo na pornochanchada brasileira (1975-1985)

 Por: Tyrone Chaves Filho (PPGLin/CAPES) 
 Orientador: Prof. Dr. Nilton Milanez

Esta dissertação versa sobre a discursivização do corpo em um momento específico da vida brasileira, isto é, no período da Ditadura Militar e no da abertura política, procurando compreender de que forma o poder/saber reúne discursos sobre o corpo. Do erotismo à pornografia, do sexo simulado ao explícito, interessa-nos questões que giram em torno das condições de possibilidade para que discursos circulem em torno dos corpos, reconfigurando lugares institucionais e os regimes de visibilidade para a sexualidade e os sujeitos. Para tanto, partimos da análise de 10 materialidades fílmicas brasileiras que compreende o intercurso de 1975 a 1985. Acesse o Currículo Lattes Clicando Aqui!

 

vinicius – PROJETO DE PESQUISA: Corpo, Suplício e Memória das  Imagens: Práticas de automutilação em vídeos da internet.

 Por: Vinicius Reis (Labedisco/PPGMLS)
 Orientador: Prof. Dr. Nilton Milanez

A pesquisa objetiva observar, analisar e problematizar práticas de automutilação que circulam na internet. Os questionamentos realizados são abordados a partir de posicionamentos teórico-metodológicos sobre o corpo e discurso construídos sob a luz dos postulados do Michel Foucault, levando-os a deslocamentos que dialogam com teorizações sobre a produção da materialidade audiovisual, evidenciando como a constituição do corpo em seus contornos discursivos, nos vídeos de automutilação, estão a serviço de políticas que gerenciam a vida e ecoam traços de uma memória discursiva das imagens que remetem, repetem e atualizam a noção de suplício. Assim, discutiremos com o corpo é operado e recortado para pensar as práticas de automutilação como práticas de um suplício de si, mobilizando os discursos que sustentam uma rede de memórias do corpo automutilado e analisando os recursos de produção do audiovisual enquanto estratégias de materialização de discursos. Acesse o Currículo Lattes Clicando Aqui!

 

11667510_420259378175809_985085646578320919_n – PROJETO DE PESQUISA: Excessos Corporais: O (des)governo  do Corpo em vídeos Eróticos.

 Por: Matheus Vieira (Cinema e Audiovisual/IC-CNPq)
 Orientador: Prof. Dr. Nilton Milanez

Sob a luz dos estudos de Michel Foucault essa pesquisa objetiva analisar e problematizar os discursos emergentes em vídeos de práticas sexuais violentas encontrados em sites eróticos específicos. Os audiovisuais revelam indivíduos de ambos os gêneros que durante a prática sexual realizam perfurações, cortes e mutilações, em si ou no outro, extraindo com isso algum tipo de prazer. Em termos teórico-metodológicos busca-se equacionar de que forma o corpo, objeto da pesquisa, constrói discursos que permeiam a moral, as moralidades de comportamento, as práticas de si, o momento histórico/biopolítico e contrapõem excesso e cuidados de si. Acesse o Currículo Lattes Clicando Aqui!

 

ricardo – PROJETO DE PESQUISA: Corpo, (a)normalidade e campo de  memória: a transexualidade em quatro curtas-metragens baianos.

 Por: Ricardo Amaral (PPGMLS/FAPESB)
 Orientador: Prof. Dr. Nilton Milanez

Nossa pesquisa para a Dissertação de Mestrado se insere no domínio da sexualidade, especificamente, na transexualidade. Utilizamos como materialidades discursivas para investigação, quatro curtas-metragens baianos que versam sobre esta temática, sendo eles: Joelma (2011, Direção: Edson Bastos), Da Alegria, do Mar e de Outras Coisas (2012, Direção: Ceci Alves), Desvelo (2012, Direção: Clarisse Rebouças) e Jessy (2013, Direção: Paula Lice, Rodrigo Luna e Ronei Jorge). Nessa perspectiva, tomamos os escritos teórico-metodológicos de Michel Foucault, como também de teóricos do audiovisual, para problematizar a pesquisa. Assim, o objetivo geral é analisar o sujeito da transexualidade e sua relação discursiva, a partir da noção de (a)normalidade, que configura seus corpos e suas memórias, construindo saberes sobre a sociedade contemporânea. Acesse o Currículo Lattes Clicando Aqui!

 

vilmar – PROJETO DE PESQUISA: Corpo, governo e furos de memória:  materialidades do suicídio em vídeos de curta duração.

 Por: Vilmar Prata (PPGMLS/FAPESB) 
 Orientador: Prof. Dr. Nilton Milanez

Este projeto visa investigar as materialidades discursivo-históricas do corpo e do sujeito suicida em um conjunto de vídeos de curta-duração veiculados no youtube no período entre 2010-2015, apresentando sujeitos que se suicidam ou tentam suicídio para, posteriormente, identificar as condutas desse mesmo corpo, que apontam para formas do governo de si e do governo do outro, a partir dos postulados de Michel Foucault, colocando em funcionamento os furos de memória que marcam a posição dos sujeitos, segundo as problematizações de Jean-Jacques Courtine. Acesse o Currículo Lattes Clicando Aqui!

 

george – PROJETO DE PESQUISA: Mapeamentos do jogo – política do  corpo em jogos da série de games Resident Evil

 Por: George Lima (PPGLin/UESB)
 Orientador: Prof. Dr. Nilton Milanez

No curso de nossa dissertação, procuramos entender o espaço do jogo como lugar de dupla articulação do poder do jogo sobre o corpo do jogador nos três primeiros games da série Resident Evil (1996, 1998 e 1999). Nessa perspectiva, considerando os procedimentos teóricos-metodológicos pensados com e por Michel Foucault que possibilitam nossa investigação, iremos seguir três passos: primeiro, descrever e analisar o funcionamento discursivo dos aspectos que compõem os videogames e dão estatuto a eles de obra; segundo, examinar como esses aspectos discursivos atravessam os corpos tanto dos personagens do jogo quanto do jogador no jogo que são dados a ver no espaço do jogo dos games; e, por ultimo, investigar que procedimentos estratégicos apontam para o jogo como lugar de dupla articulação do poder sobre o jogador, mostrando o governo do jogador e a resistência dele na materialidade dos videogames. Acesse o Currículo Lattes Clicando Aqui!