Diminuir Fonte Aumentar Fonte Alto Contraste

Campus de Jequié, 25 de agosto de 2019

UESB Governo do Estado da Bahia

Disciplinas e Ementas

Relações Étnicas e Contemporaneidade

Carga Horária: 60

Creditos: 4

Ementa:Etnicidade. A constituição e institucionalização dos estudos étnicos na contemporaneidade. A discussão das identidades sociais e o descentramento dos sujeitos. O diálogo Sul-Sul na discussão das relações étnicas, tomando como foco os conceitos de ‘identidade’, ‘identificação’, ‘fronteira’, ‘racismo’ e ‘anti-racismo’

Bibliografia:

Barth, Fredrik. “Grupos étnicos e suas fronteiras”. In P. Poutignat e Jocelyne Streiffe-Fenart. Teorias da Etnicidade. São Paulo: UNESP, 1998.

BHABHA, Homi. O local da cultura. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 1997.

COSTA, Sérgio. Dois Atlânticos: Teoria social, anti-racismo, cosmopolitismo. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2006.

CUNHA, Manuela C. da. Cultura com aspas e outros ensaios. São Paulo: Cosacnaify, 2009.

______. Negros, estrangeiros: os escravos libertos e sua volta à África. São Paulo: Brasiliense, 2000.

MALDONADO-TORRES, Nelson. “Pensamento crítico desde a subalteridade: os Estudos Étnicos como ciências descoloniais ou para a transformação das humanidades e das ciências sociais no século XXI”. Afro-Ásia, 34, 2006, p.105-129.

MARTÍNEZ, D.Gutierrez; BALSLEV, Clausen H. (ed.). Revisitar la etnicidad. Miradas cruzadas en torno a la diversidad. México: Siglo XXI, 2008.

McGARRY, John and O ́LEARY, Bredan. The politics of ethnic conflict regulation. Case studies of protracted ethnic conflits. Routledge, London and New York, 1993.

M’BOKOLO, Elisia. África negra: historia e civilizações. Salvador: Edufba/Casa da África, 2009.

MOTA, Kátia M. Imigrantes, bilingüismo e identidades: narrativas autobiográficas. Salvador: EDUNEB, 2010.

PAOLIELLO, Tomas. Revitalização étnica e dinâmica territorial. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2011.

Poutignat, P.; Streiffe-Fenart, Jocelyne. Teorias da Etnicidade. São Paulo: UNESP, 1998.

SANTOS, Jocelio T. (Org.). Discutindo etnicidades: alimentação, afro-religiosidades, percursos intelectuais negros, política linguística e adornos indígenas. Salvador: Edufba, 2012.

VALE DE ALMEIDA, Miguel; BASTOS, Cristina; FELDMAN-BIANCO, Bela (Orgs.). Trânsitos coloniais: diálogos críticos luso-brasileiros. Campinas: Editora da UNICAMP, 2007.

 

 

Metodologia da Pesquisa

Carga Horária: 60

Creditos: 4

Ementa: As formas de conhecimento (senso comum, mito, filosofia e ciência moderna). Contribuições das práxis marxista e weberiana para a pesquisa em Ciências Humanas. Abordagens metodológicas na pesquisa em Ciências Humanas. Características dos métodos qualitativos e quantitativos. Estratégias metodológicas, técnicas e instrumentos de pesquisa.

Bibliografia:

ANDRÉ, M. E. D. A.; LÜDKE, M. Pesquisa em educação. Abordagens qualitativas. São. Paulo, EPU. 1986.

BARBIER, R. A Pesquisa-ação. Tradução de Lucie Didio. Brasília: Plano, 2002.

BAUER, Martin; GASKELL, George (Orgs.). Pesquisa qualitative com texto, imagem e som: um manual prático. 7.ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

BECKER, Howard. Segredos e truques de pesquisa. São Paulo: Zahar, 2007.

BABBIE, Earl. Métodos de pesquisa de survey. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1999

BOKDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em Educação. Uma introdução à teoria de métodos. Tradução de Maria João Alvarez, Sara

Santos e Telma M. Baptista. Portugal: Porto Editora, 1994. (Coleção Ciências da Educação. V. 12.).

CHIZZOTTI, A. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006

DEMO, Pedro. Pesquisa e construção do conhecimento. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1994.

DEMO, Pedro. Metodologia da Pesquisa em Ciências Sociais.3.ed. São Paulo: Atlas, 2009.

FREITAS, H., MOSCAROLA, J. Análise de dados quantitativos & qualitativos: casos aplicados usando o sphinx. Porto Alegre: Sphinx, 2000.

FREITAS, Henrique & JANISSEK, Raquel. Análise léxica e análise de conteúdo: técnicas complementares, seqüenciais e recorrentes para exploração de dados qualitativos. Porto Alegre: Sagra Luzzatto, 2000.

GADAMER, H.G. Verdade e Método. Traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. 2 ed. Tradução de Flávio Paulo Meurer. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

GIBBS, Graham. Análise de dados qualitativos. Porto Alegre: Artmed, 2009.

RICHARDSON, Roberto Jarry et.al. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 2008.

WELLER, Wivian; PFAFF, Nicole. Metodologias da pesquisa qualitativa em educação: teoria e prática. Petrópolis: Vozes, 2010.

YIN, Robert K. Estudo de Caso: Planejamento e Método. Tradução de Daniel Grassi. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

 

Relações Etnicas, Memória e Educação

Carga Horária: 60

Creditos: 4

Ementa: Os principais estudos sobre as relações étnicas no Brasil . O debate contemporâneo sobre as relações etnicorrraciais. O debate sobre os processos de construção de identidades e sua articulação com a problemática do racismo e do anti-racismo. Análise das estratégias de memória e estratégias de relação com a diferença: segregação, exclusão, assimilação, estranhamento. As práticas pedagógicas e o trabalho com as relações étnicas na escola.

Bibliografia:

BARRETO, Paula C.S. Múltiplas Vozes: Racismo e Anti-Racismo na Perspectiva de Universitários de São Paulo. Salvador: EDUFBA. 2008.

BAUMAN, Zygmunt. Identidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

BAUMAN, Zygmunt. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

BENTO, Maria A. Silva. Psicologia social do racismo: estudos sobre branquitude e branqueamento no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2009.

CARNEIRO, Sueli. Racismo, sexismo e desigualdade no Brasil. São Paulo: Selo Negro, 2011.

CARVALHO, Marília. Avaliação escolar, gênero e raça. Campinas: Papirus, 2009.

______. Desempenho escolar, gênero e raça: desafios teóricos de uma pesquisa. In: PAIXÃO, L.; ZAGO, N. Sociologia da Educação: pesquisa e realidade brasileira. Petrópolis: Vozes, 2007.

COSTA, Sérgio. Dois Atlânticos. Teoria social, anti-racismo, cosmopolitanismo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.

CUNIN, Elizabeth. Identidades a flor de piel. Lo “negro” entre apariencias y pertenencias: categorías raciales y mestizaje en Cartagena. Bogotá: ARFO. 2003.

GILROY, Paul. O Atlântico Negro. São Paulo: Ed. 34, 2001.

______. Entre campos: nação, culturas e o fascínio da raça. São Paulo: Annablume, 2007.

GOMES, Nilma L. Sem perder a raiz: corpo e cabelo como símbolos da identidade negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

GUIMARÃES, Alfredo S. Racismos e anti-racismos no Brasil. São Paulo: Editora 34, 2006.

MOORE, Carlos. O marxismo e a questão racial. Belo Horizonte: Editora Nandyala, 2010.

MUNANGA, Kabengele. Rediscutindo a mestiçagem no Brasil: identidade nacional versus identidade negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

SANTOS, Boaventura S. Epistemologias do sul. São Paulo: Cortez, 2010.

TELLES, Edward. Racismo à brasileira: uma nova perspectiva sociológica. Rio de Janeiro: Relume Dumara, 2003.

 

Etnias, Gênero e Sexualidades

Carga Horária: 60

Creditos: 4

Ementa: Etnias e gênero como categorias analíticas e políticas em Ciências Humanas e Sociais. O gênero na perspectiva feminista. O gênero nos estudos Pós-estruturalistas. Críticas, aceitação e uso da categoria gênero em pesquisas contemporâneas. As discussões contemporâneas sobre sexualidades.

Bibliografia:

ALMEIDA, Jane S. Ler as letras: Por que educar meninos e meninas? Campinas: Autores Associados, 2007.

ARAUJO, C.; SCALON, C. (Orgs.). Gênero, trabalho e família no Brasil. Rio e Janeiro: FGV, 2005.

AUAD, Daniela. Educar meninos e meninas: relações de gênero na escola. São Paulo: Contexto, 2006.

BUTLER, Judith P. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Tradução de Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 2003.

BOURDIEU, Pierre. A Dominação masculina. 7.ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil,2010.

FERREIRA, Silvia; ALVES, Iva; COSTA, Ana A. (Orgs.). Construindo interdisciplinaridades: estudos de gênero na Bahia. Salvador: EDUFBA/NEIM, 2008.

FUNCK, Suzana; WIDHOLZER, Nara (Orgs.). Gênero em discursos na mídia. Florianópolis: Ed. Mulheres, 2008.

HOLANDA, Heloísa Buarque de (org.) Tendências e impasses: o feminismo como crítica da cultura. Rio de Janeiro, Rocco, 1994. p. 23-57.

KEHL, Maria Rita. Deslocamentos do feminino. A mulher freudiana na passagem para modernidade. Rio de Janeiro: Imago, 1998.

FUNCK, Suzana; WIDHOLZER, Nara (Orgs.). Gênero em discursos na mídia. Florianópolis: Ed. Mulheres, 2008.

GOLDENBERG, Mirian (Org.). O corpo como cultura: estudos sobre gênero, sexualidade e moda na cultura brasileira. Barueri: Estação das Letras; Cores, 2007.

GOLDENBERG, M. Toda mulher é meio Leila Diniz. Rio de Janeiro: BestBolso, 2008.

HEILBORN, Maria L. et. al. O aprendizado da sexualidade. Rio de Janeiro: Garamond, 2006.

MOTTA, Alda B.; AZEVEDO, Eulália L.; GOMES, Márcia Q. de C. (Orgs.). Reparando a falta: dinâmica de gênero em perspectiva geracional. Salvador: Edufba, 2005.

STRATHERN, Marilyn. O gênero da dádiva: problemas com as mulheres e problemas com a sociedade na Melanésia. Campinas: Ed. Unicamp, 2006.

SCOTT, Joan. “Gênero, uma categoria útil de análise histórica”. Educação e Realidade, v. 16, n. 2. Porto Alegre, p. 05-22, jul-dez. 1995.

STEVENS, Cristina; NAVARRO-SWAIN, Tânia. A construção dos corpos: perspectivas feministas. Florianópolis: Ed. Mulheres, 2008.

 

Escolarização e desigualdades de raça e gênero

Carga Horária:30

Creditos:2

Ementa: Gênero/etnia e escolarização. Alfabetização e sua articulação com gênero/etnia. Taxas de escolarização; sucesso/fracasso escolar e sua relação com gênero/etnia. Avaliação, gênero e raça. A construção de masculinidades e feminilidades na escola e sua relação com o desempenho escolar.

Bibliografia:

BARBOSA, Maria L. Desigualdade e desempenho: uma introdução à sociologia da escola brasileira. Belo Horizonte: Argvmentvm, 2009.

BOURDIEU, P. Escritos de educação. Petrópolis: Vozes, 1998.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Lisboa: Difel, 1989.

___________; PASSERON, Jean-Claude. A reprodução: elementos para compreender o sistema de ensino. Petrópolis: Vozes, 2008.

CABRERA, Renata C. Docência e desespero: a avaliação da aprendizagem na escola ciclada. Brasília: Liber Livro, 2006.

CARVALHO, Marília. Avaliação escolar, gênero e raça. Campinas: Papirus, 2009.

______. Desempenho escolar, gênero e raça: desafios teóricos de uma pesquisa. In: PAIXÃO, L.; ZAGO, N. Sociologia da Educação: pesquisa e realidade brasileira. Petrópolis: Vozes, 2007.

CASASSUS. Juan. A escola e a desigualdade. Brasília: Liber, 2006.

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed, 2003.

DUBET, François. O que é uma escola justa? A escola das oportunidades. São Paulo: Cortez, 2008.

DURU-BELLAT, Marie. Les inégalités sociales à l’école. Paris: PUF, 2002.

FERRARO, Alceu. A escolar e a favela. São Paulo: Editora Pallas,

FORQUIN, Jean-Claude. Sociologia da educação: dez anos de pesquisa. Petrópolis: Vozes, 1995.

LAHIRE, B. Sucesso escolar nos meios populares: as razões do improvável. São Paulo: Ática, 2004.

PAIXÃO, L.; ZAGO, N. Sociologia da Educação: pesquisa e realidade brasileira. Petrópolis: Vozes, 2007.

 

Pensamento racial brasileiro

Carga Horária:30

Creditos:2

Ementa: Investiga conceitos como determinismo biológico, darwinismo social, eugenia e culturalismo e sua influencia na formulação das teorias raciais produzidas no Brasil a partir da segunda metade do século XIX.

Bibliografia:

ALVES FILHO, Aluízio (Org.). Oliveira Vianna: Uma Introdução ao Estudo da Formação Social Brasileira. Pioneirismo, Contribuições e Questões Polêmicas. Rio de Janeiro: Fundação Miguel de Cervantes/Biblioteca Nacional, 2011.

DOS SANTOS, Ricardo Augusto. Intelectuales y Redes Eugenésicas de América Latina. Relaciones entre Brasil y Argentina a traves de Renato Kehl y Victor Delfino. In: MIRANDA, Marisa & VALLEJO, Gustavo.. (Org.). Una História de La Eugenesia. Argentina y Las Redes Biopolíticas Internacionais. 1912-1945.. 1ed.Buenos Aires: Biblos, 2012, v. Tomo I.

______. El “Jeca Tatu”. Educación, Eugenesia e Identidad Nacional en Brasil(1914-1947). In: Vallejo, Gustavo ; Miranda, Marisa. (Org.).

Políticas del Cuerpo. Estrategias Modernas de Normalización del Individuo y la Sociedad. Buenos Aires: Siglo XXI Editora IberoAmericana, 2007.

DIWAN, Pietra. Raça pura: uma história da eugenia no Brasil e no mundo. São Paulo: Contexto, 2007.

HOCMAN, Gilberto; ARMUS, Diego (Orgs.). Cuidar, controlar, curar: ensaios históricos sobre saúde e doença na América Latina e Caribe. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2004.

MIRANDA, Marisa & VALLEJO, Gustavo.. (Org.). Una História de La Eugenesia. Argentina y Las Redes Biopolíticas Internacionais. 1912-1945..

1ed.Buenos Aires: Biblos, 2012, v. Tomo I

______. (Org.). Derivas de Darwin. Cultura y Política en Clave Biológica.. Buenos Aires: Siglo XXI Editora Iberoamericana, 2010.

MUNANGA, Kabengele. Rediscutindo a mestiçagem no Brasil: identidade nacional versus identidade negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

RAMOS, Arthur. A mestiçagem no Brasil. Maceió: EDUFAL, 2004.

SCHWARTZ, Lilia M. O espetáculo das raças. 8.ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

______.CARVALHO, J. M. (Org.) . História do Brasil Nação: 1830-1889. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012.

______.Nem preto, nem branco muito pelo contrário; cor e raça na sociabilidade brasileira. 1. ed. São Paulo: Claro Enigma, 2012

SILVA, Uelber B. Racismo e alienação: uma aproximação à base ontológica da temática racial. São Paulo: Instituto Lukács, 2012.

STEPAN, Nancy. A hora da Eugenia: raça, gênero e nação na América Latina. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2005.

TELLES, Edward. Racismo à brasileira: uma nova perspectiva sociológica. Rio de Janeiro: Relume Dumara, 2003.

 

Antropologia das populações afro-brasileiras

Carga Horária: 30

Creditos: 2

Ementa: Estuda a diversidade humana de culturas das populações afro-brasileiras. Grupos étnicos africanos, seus saberes e identidade. O conceito de cultura e sua contribuição para o estudo das relações étnicas.

Bibliografia:

AUGRAS, Monique. Todos os santos são bem-vindos. Rio de Janeiro: Pallas, 2009.

AUGRAS, Monique. O duplo e a metamorfose: a identidade mítica em comunidades nagô. Petrópolis: Vozes, 2008.

BASTIDE, Roger. O candomblé da Bahia: rito nagô. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

CAPUTO, Stela G. Educação nos terreiros e como a escola se relaciona com as crianças de candomblé. Rio de Janeiro: Pallas, 2012.

CAROSO, Carlos; BACELAR, Jeferson (Orgs.).Faces da tradição afro-brasileira: religiosidade, sincretismo, antisincretismo, práticas terapêuticas, etnobotânica e comida. Rio de Janeiro: Pallas; Salvador: CEAO, 1999.

GEERTZ, Clifford. O saber local. Petrópolis: Vozes, 1997.

GEERTZ, C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

QUERINO, Manoel. Costumes africanos no Brasil. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, 1988.

SANTANA, Marise. O legado africano e o trabalho docente: desafricanizando para cristianizar. Tese (Doutorado em Ciências Sociais). São Paulo, PUC, 2004.

SODRÉ, Muniz. O terreiro e a cidade: a formação social negro-brasileira. Petrópolis: Vozes, 1988.

VALLADO, Armando. A lei do santo: poder e conflito no candomblé. Rio de Janeiro: Pallas, 2011.

 

Linguagens visuais e etnicidade das populações afro-brasileiras

Carga Horária:30

Creditos:2

Ementa: Diferenças entre linguagens, imaginário, símbolos e simbolismos. Relações étnicas com ênfase em culturas negras. Diferenciação entre imagens visuais e simbólicas.

Bibliografia:

AMADO, Jorge. Bahia de Todos os Santos: guia de ruas e mistérios. Rio de Janeiro: Record, 2002.

BRANDÃO, Carlos R. A cultura e a rua. Campinas: Papirus, 1989.

ELIADE, Mircea. Imagens e símbolos: ensaios sobre o simbolismo mágico-religioso. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

FELDMAN-BIANCO, Bela; LEITE, Mirian M. Desafios da imagem: fotografia e vídeo nas Ciências Sociais. Campinas: Papirus, 1998.

MANGUEL, Alberto. Lendo imagens. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

MOURA, Carlos E. M. A travessia da calunga grande. São Paulo: Edusp, 2000.

SANTANELA, Lúcia; NOTH, Winfried. Imagem: cognição, semiótica, mídia. São Paulo: Iluminuras, 1999.

SANTOS, Deoscoredes M. dos. Autos coreográficos: Mestre Didi, 90 anos. Salvador: Corrupio, 2007.

SODRÉ, Muniz. Claros e escuros: identidade, povo e mídia no Brasil. 2.ed. Petrópolis: Vozes, 2000.

______. O terreiro e a cidade: a forma social negro brasileira. Petrópolis: Vozes, 1989.

 

Gênero e suas relações com geração, etnia e classe

Carga Horária: 30

Creditos: 2

Ementa:Estudos das relações de gênero e sexualidades em suas interfaces com classe, etnia e geração. Estudos de gênero frente às questões de trabalho, tecnologia e consumo.

Bibliografia:

BARBOSA, Regina. Interfaces: gênero, sexualidade e saúde reprodutiva. Campinas: Ed. UNICAMP, 2002.

BERQUÓ, Elza; ROCHA, Maia I.B. Construindo novos caminhos: 12 anos do programa de saúde reprodutiva e sexualidade. Rio de Janeiro: Ed. FIOCRUZ, 2004.

HIRATA, Helena. As novas fronteiras da desigualdade: homens e mulheres no mercado de trabalho. São Paulo: Boitempo, 2003.

______. Dicionário crítico do feminismo. São Paulo: UNESP, 2010.

MATOS, Maria I.M. Meu lar é o botequim: alcoolismo e masculinidade. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2002.

MONTERIO, Simone; SANSONE, Lívio. Etnicidade na América Latina: um debate sobre raça, saúde e direitos reprodutivos. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2004.

PAECHTER, Carrie. Meninos e meninas: aprendendo sobre masculinidade e feminilidade. Porto Alegre: Artmed, 2002.

PHIPIPE, Julien. A feminilidade velada: aliança conjugal e feminidade. São Paulo: Ed. Companhia de Freud, 1997.

SCHPUN, Monica R. Masculinidades. São Paulo: Boitempo, 2004.

 

 

Gênero, saúde e sexualidades

Carga Horária: 30

Creditos: 2

Ementa: Saúde reprodutiva e as interfaces com geração, gênero e etnia. Homossexualidades, heterossexualidades, conjugalidades, paternidades e maternidades.

Bibliografia:

BARBOSA, Regina. Interfaces: gênero, sexualidade e saúde reprodutiva. Campinas: Ed. UNICAMP, 2002.

DIAZ-BENITEZ, Maria Elvira. Nas redes do sexo: os bastidores do pornô brasileiro. São Paulo: Zahar, 2010.

FERREIRA, Jaqueline; SCHUCH, Patrice. Direitos e ajuda humanitária: perspectiva sobre família, gênero e saúde. Rio de Janeiro: Ed.FIOCRUZ, 2010.

GOMES, Romeu. Sexualidade masculina, gênero e saúde. Rio de Janeiro: Ed. FIOCRUZ, 2008.

MATOS, Maria I.M. Meu lar é o botequim: alcoolismo e masculinidade. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2002.

ROHDEN, Fabíola. Uma ciência da diferença: sexo e gênero na medicina da mulher. Rio de Janeiro: Ed. FIOCRUZ, 2009.

 

Tópicos Especiais I

Carga Horária:30

Creditos:2

Ementa: Estudos de temáticas específicas de interesse das pesquisas desenvolvidas na linha de pesquisa 1) Etnicidade, Memória e Educação

.Bibliografia:

A bibliografia será variável de acordo com a temática a ser abordada no tópico.

 

Tópicos Especiais II

Carga Horária:30

Creditos:2

Ementa: Estudos de temáticas específicas de interesse das pesquisas desenvolvidas na linha de pesquisa 2) Etnias, gênero e diversidade sexual

Bibliografia:

A bibliografia será variável de acordo com a temática a ser abordada no tópico.

 

Família, gênero e gerações

Carga Horária:30

Creditos:2

Ementa: Questões teóricas e metodológicas dos estudos sobre família e relações de gênero. As relações entre gerações. Gênero e família na sociedade contemporânea: conjugalidades, parentalidades e filiações emergentes.

Bibliografia:

ALMEIDA, Miguel Vale de. A chave do armário. Florianópolis: UFSC/ICS, 2010.

BUTLER, Judith. O parentesco é sempre tido como heterossexual? In: Cadernos Pagu. Campinas: Núcleo de Estudos de Gênero Pagu, v. 21, 2003, p.219-260

CASTRO, M. G. (Org.) . Familia, Genero e Geraçoes. 1. ed. Sao Paulo: Paulinas, 2007.

CERVENY, Ceneide M. De Oliveira. Família em movimento: São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007.

DONATI, Pierpaolo. Família no século XXI: abordagem relacional. São Paulo: Paulinas, 2008.

FERES-CARNEIRO, Teresinha (Org.). Casal e família: permanência e rupturas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2009.

GIDDENS, Anthony. A Transformação da Intimidade: sexualidade, amor e erotismo nas sociedades modernas. São Paulo: Ed. Unesp, 1993.

GOLDENBERG, Mirian. (Org.) Os Novos Desejos. Rio de Janeiro: Editora Record, 2000.

GROSSI, Miriam Pillar. Gênero e Parentesco: famílias gays e lésbicas no Brasil. In: Cadernos Pagu. Campinas: Núcleo de Estudos de Gênero. Cadernos Pagu, v. 21, p. 261-280, 2003.

GROSSI, Miriam; UZIEL, Anna Paula; MELLO, Luiz. Conjugalidades, parentalidades e identidades lésbicas, gays e travestis. Rio de Janeiro: Garamond, 2007

HEILBORN, Maria Luiza. Dois é Par: Gênero e Identidade Sexual em Contexto Igualitário. Rio de Janeiro, Garamond, 2004.

MARCILIO, Maria Luiza (org). Família, mulher, sexualidade e Igreja na história do Brasil. São Paulo: Edições Loyola , 1993.

MOREIRA, L.V.C; PETRINI, G.; BARBOSA, F.B. (Orgs.). O pai na sociedade contemporânea. Bauru: EDUSC, 2010.

SARTI, Cynthia Andersen. A família como espelho: um estudo sobre a moral dos pobres. Campinas, SP. Editora Autores Associados, 1996.

THURLER, Ana Liési. Em nome da mãe: o não reconhecimento paterno no Brasil. Florianópolis: Editora Mulheres, 2009.

TIN, Louis – Georges. L ́invention de la culture héterosexuelle. Paris: Éditions Autrement, 2008.

WALL, Karin; AMÂNCIO, Lígia (orgs.). Família e Gênero em Portugal e na Europa. Instituto de Ciências Sociais, 2007.

 

Seminário de Pesquisa I

Carga Horária:30

Creditos:2

Ementa: Atividade coletiva entre alunos e docentes visando à discussão dos projetos de pesquisa dos mestrandos.

Bibliografia:

BAUER, Martin; GASKELL, George (Orgs.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 7.ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

BECKER, Howard. Segredos e truques de pesquisa. São Paulo: Zahar, 2007.

BOKDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em Educação. Uma introdução à teoria de métodos. Tradução de Maria João Alvarez, Sara Santos e Telma M. Baptista. Portugal: Porto Editora, 1994. (Coleção Ciências da Educação. V. 12.).

CHIZZOTTI, A. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006

DEMO, Pedro. Pesquisa e construção do conhecimento. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1994.

DEMO, Pedro. Metodologia da Pesquisa em Ciências Sociais.3.ed. São Paulo: Atlas, 2009.

GADAMER, H.G. Verdade e Método. Traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. 2 ed. Tradução de Flávio Paulo Meurer. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

GIBBS, Graham. Análise de dados qualitativos. Porto Alegre: Artmed, 2009.

RICHARDSON, Roberto Jarry et.al. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 2008.

 

Seminário de Pesquisa II

Carga Horária:30

Creditos:2

Ementa: Discussão dos referenciais teórico-metodológicos dos projetos de pesquisa dos mestrandos.

Bibliografia: A ser indicada conforme o projeto de pesquisa do mestrando.

 

Cultura, Mídia e Gênero

Carga Horária:30

Creditos:2

Ementa: A relação dialógica entre cultura, mídia e gênero. Representações de etnia e gênero em materiais simbólicos (filmes, jornais, revistas, outdoors, novelas, músicas, romances, livros). A temática de gênero na mídia e na cultura contemporânea. Mídias e tecnologias de gênero. Discursividades e identidades de gênero e etnia.

Bibliografia:

BARBOSA, Adriana M. A. Ficções do feminino. Vitória da Conquista: Edições UESB, 2012.

BRANDÃO, Isabel (Org.). O corpo em revista: olhares interdisciplinares. Maceió: EDUFAL, 2005.

CUNHA, Helena Parente. Mulheres Inventadas. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1994.

CUNHA, Helena P. Mulheres Inventadas 2. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.

FALUDI, Suzan. Backlash: o contra-ataque na guerra não declarada contra as mulheres. Rio de Janeiro: Rocco, 2001.

FUNCK, Susana; WIDHOLZER, Nara (Orgs.). Gênero em discurso na mídia. Florianópolis: Ed. Mulheres, 2005.

KEHL, Maria Rita. A mínima diferença. Masculino e Feminino na Cultura. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

LAKOFF, Robin. Language and woman’s place. New York, 1975.

NOLASCO, Sócrates (org.). A desconstrução do masculino. Rio de Janeiro: Rocco, 1995. (Gênero Plural).

NOLASCO, S. De Tarzan a Homer Simpson. Rio de Janeiro: ROCCO, 2001.

PAGLIA, Camille. Personas Sexuais. Arte e Decadência de Nefertite a Emily Dickinson. Traduzido por Marcos Santarrita. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

QUEIROZ, Vera. Crítica literária e estratégias de gênero. Niterói: EDUFF, 1997.

SILVA, Marinete dos S. Gênero, poder e tradição na terra do Coronel e do Lobisomem. Rio de Janeiro: Quartet Editora/FAPERJ, 2009.

 

Pesquisa Orientada I

Carga Horária:30

Creditos:2

Ementa: Acompanhamento dos mestrandos na sistematização e escrita do projeto de pesquisa.

Bibliografia: A ser indicada pelo orientador conforme objeto de investigação do discente.

 

Pesquisa Orientada II

Carga Horária:30

Creditos:2

Ementa: Acompanhamento dos mestrandos na sistematização teórico-metodológica dos projetos de pesquisa.

Bibliografia: A ser indicada pelo orientador conforme objeto de investigação do discente.

 

Pesquisa Orientada III

Carga Horária:30

Creditos:2

Ementa: A pesquisa de campo. O processo de construção e análise dos dados da pesquisa.

Bibliografia: A ser indicada pelo orientador conforme objeto de investigação do discente.

 

Pesquisa Orientada IV

Carga Horária:30

Creditos:2

Ementa: Análise dos dados da investigação. Redação da dissertação do mestrado.

Bibliografia: A ser indicada conforme objeto de investigação do mestrando.

 

Estágio de Docência

Carga Horária:30

Creditos:2

Ementa: Acompanhamento de docente do Programa em disciplina da Graduação para aprendizado dos elementos que organizam a docência no ensino superior.

Bibliografia:  A critério do professor orientador do estágio.

BUSCA

Parceiros

banner_paep
ppg
periodicos
cnpq
capes
fapesb

Contato Rápido

Programa de Pós-Graduação em Relações Étnicas e Contemporaneidade- PPGREC

www.uesb.br
E-mail: ppgrec@uesb.edu.br
Telefone: (73) 3526 2669

 

Endereço: Rua João Rosa, s/n, Pau Ferro, Jequié

Referência: Antigo Colégio Dom Climério de Andrade