Na manhã desta quarta-feira, 13, a comunidade acadêmica do campus de Vitória da Conquista conheceu a Caderneta Digital. A novidade, resultado do Plano de Ações estabelecido pela Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) em conjunto com os Colegiados e Departamentos da Universidade, já havia sido apresentada dois dias antes, em Jequié e Itapetinga, respectivamente.

A desenvolvedora do sistema é a Tecnotrends, empresa de Tecnologia da Informação (TI) especializada no segmento educacional, a mesma fornecedora do Portal Sagres, já utilizado pela Uesb. “Essa caderneta eletrônica trabalha em auxílio ao sistema acadêmico”, explica o técnico Jean Conceição Santana (foto 1), que apresentou a Caderneta nos três campi. Na prática, a Caderneta Digital substitui e supera os antigos diários de classe utilizados pelos professores. Funções como planejamento de aulas, controle de faltas, disponibilização de material de apoio, calendário acadêmico com cadastro de eventos, ementas, notas, avisos individuais ou para toda turma passam a ser centralizados em uma única plataforma, acessível tanto aos professores como aos alunos. “Pela apresentação que vi, acredito que vai melhorar a relação aluno/professor no que diz respeito à comunicação, porque os discentes terão acesso ao conteúdo antes mesmo de serem ministrados em sala de aula”, opina Théa Mara Reis Nascimento (foto 3), subgerente da Secretaria Geral de Cursos (SGC) do campus de Jequié.

Outra novidade do Portal é o questionário de avaliação docente, de preenchimento online e obrigatório por parte do estudante para o procedimento de matrícula. Através do questionário, os alunos avaliam, por meio de 14 perguntas, critérios como assiduidade, pontualidade, domínio do conteúdo, entre outros aspectos da função do professor. “Acho interessante, porque o aluno pode ter acesso ao que o professor vai disponibilizar, como vai ser distribuída a disciplina, pode saber o que vai assistir na próxima aula, o que perdeu caso tenha faltado”, analisa a professora Flávia Nascimento, do Departamento de Engenharia Agrícola e de Solos (Deas), campus de Vitória da Conquista. “Vai também facilitar a visualização dele com relação ao acompanhamento de faltas e notas”, acrescenta a professora Patrícia Anjos Lima de Carvalho, do Departamento de Saúde 2, campus de Jequié.

O preenchimento da Caderneta Digital é uma prerrogativa exclusiva do professor, que tem que lançar o planejamento de todo o semestre logo no primeiro acesso. Todos os conteúdos a serem trabalhados, o número de aulas e as datas de cada assunto são preenchidos previamente, mas o sistema é flexível, pode ser alterado e adaptado conforme a dinâmica do ensino e a necessidade de cada turma. “Aparentemente, parece um pouco complicado, mas é questão de olhar e testar. Todo mundo vai ter que se adequar ao novo sistema com o tempo”, pondera Flávia Nascimento.

Eventuais dificuldades no primeiro momento não são empecilhos ou obstáculos, nem comprometem a efetiva implementação da Caderneta, mas servem de experiência para o seu aperfeiçoamento. É o que explica o gerente acadêmico da Uesb, Marcelo Nolasco: “À medida que os professores utilizem a Caderneta e verifiquem se há alguma lacuna a ser resolvida, algum aspecto que não foi previsto, ou se o que está previsto não atende efetivamente à demanda, isso vai ser discutido para um próximo momento. Caso se percebam necessidades de adequação, essas implementações ocorrerão. É uma proposta inicial. A Caderneta Digital já vai estar aberta a partir da próxima semana, quando iniciarem as aulas”.

13.08.2014

10:10