Graduação

Família: apoio indispensável durante o Vestibular

por Valcelene Amorim

Sem dúvidas, o vestibular é um momento ímpar na vida do estudante, pois é o primeiro passo em direção à conquista profissional tão desejada. Nessa hora, o apoio da família é de fundamental importância para que o vestibulando tenha o incentivo necessário para ingressar em uma universidade. Para alguns pais, isso significa voltar a estudar.

Um exemplo disso acontece em Itapetinga. Gersilande Santos Prates, de 52 anos, resolveu participar do processo seletivo da Uesb como forma de estimular o filho. Os dois tentam conquistar vagas para o mesmo curso. “Eu decidi prestar vestibular, primeiro porque é meu sonho, e para incentivar meu filho que está com 17 anos, está começando agora, tem muitos propósitos e eu quero estar junto com ele”, explicou a candidata ao curso de Fisioterapia. O esforço da mãe é notado por Samuel Luiz Prates Oliveira. “Ela me incentiva a dar o melhor de mim. O apoio dela é muito importante”.

Para alguns pais, não há distância que os impeçam de acompanhar os filhos. É o caso de Rozileia Teixeira Galvão e Antônio Carlos de Matos. Eles percorreram cerca de 180 km de Coaraci até Itapetinga para acompanhar o filho que tenta uma vaga no curso de Medicina. Enquanto o filho, Carlos Andreyson Galvão, está em sala de aula resolvendo a prova do Vestibular, os pais o aguardam ansiosamente. “Enquanto ele faz a prova, estamos aqui esperando, ansiosos. Para ele, é uma força saber que estamos perto. Ele tem dois anos tentando Medicina, se não fosse a família, talvez ele já tivesse desistido, mas ele vai tentar até conseguir e a gente vai estar aqui de apoio”, afirmou Galvão.

Quando o apoio vem de casa, a força para ir em busca de um sonho se torna ainda mais forte.

Amine Andere e Ilton Freud também vieram de longe para acompanhar a filha, Giovana Andere, de 17 anos, que almeja cursar Medicina, em Vitória da Conquista. “Esse é o primeiro vestibular dela. Somos de Minas Gerais, então, aí que é mais importante a gente estar junto. No preparo, é aquela cobrança: ‘Já estudou? Olha o Enem, o vestibular!’. Então estamos sempre lembrando da importância de estar preparada por conta da concorrência”, salientou Andere.

Giovana reconhece que a presença dos pais nesse momento singular é reconfortante e a deixa mais segura para realizar uma boa prova. “Acima de tudo, você tem que ter uma confiança e um apoio dentro de casa, porque, se você não tem isso dentro de casa, você não se sente confiante para poder chegar aqui e dar o melhor de si. Tendo a presença deles, eu fico muito mais calma porque eu tenho um pedaço de mim aqui na hora de fazer a prova e eu fico muito mais tranquila”, contou.