Brasão UESB/Governo da Bahia

O trabalho de profissionais para garantir o acesso das pessoas com deficiência no Vestibular UESB

Graduação

DSC02449
Implantados em 2009, nos três campi, os Núcleos de Ações Inclusivas para Pessoas com Deficiência (Naipd) desenvolvem um trabalho voltado a auxiliar não apenas no acesso de candidatos com deficiência ao vestibular da Universidade, mas, principalmente, prestando serviços focados na permanência daqueles que são aprovados e ingressam na Instituição. A assistência acontece com profissionais habilitados a acompanhar os candidatos e os estudantes que já se encontram cursando o ensino superior. O Naidp conta com intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (Libras), coordenação pedagógica, digitalizadores, ledores e transcritores, que contribuem de forma significativa para a execução do processo seletivo.

 Núcleo de Ações Inclusivas para Pessoas com Deficiência (Naipd) trabalha para auxiliar o acesso de candidatos com deficiência ao vestibular da Universidade.

Ao todo, 100 pessoas com deficiência se inscreveram nesta edição do vestibular. No edital do exame, há a instrução para que o candidato, ao fazer a inscrição, informe sobre o tipo de apoio que necessita, conforme assegurado por lei.  “Os candidatos surdos pedem intérprete de Libras, as pessoas com baixa visão querem prova ampliada, as pessoas com cegueira, muitas vezes, pedem a prova em Braille, pedem ledor, transcritor, e os candidatos com deficiência física, geralmente, pedem um espaço adaptado”, ressalta Rozilda Magalhães, coordenadora do Naipd, no campus de Vitória da Conquista. Ainda de acordo com a coordenadora, no projeto de vida do candidato com deficiência está a entrada na universidade e o Naipd se preocupa com isso.  “A gente pensa no acesso, na permanência, no aprendizado deles aqui dentro, e já estamos preocupados também com o mercado de trabalho”, apontou.

Em visita à Escola Bem-Querer, em Vitória da Conquista, um dos locais de prova para os candidatos com deficiência, a pró-reitora de Graduação, professora Talamira Taita Rodrigues Brito, destacou o papel do Naipd nesse processo. “O Naipd tem um papel fundamental nessa construção de uma universidade para todos. Quando a Universidade abre a possibilidade para que a pessoa com deficiência submeta-se ao exame vestibular para poder participar conosco de um processo de licenciatura ou de bacharelado, nós também estamos mantendo um compromisso com aquela pessoa para além do acesso: à permanência e, naturalmente, à sua saída”, salientou Brito.

Segundo a pró-reitora, a equipe possibilita que o candidato se sinta à vontade para realizar sua prova, sem barreiras. “A gente sabe que existem as barreiras arquitetônicas que estão postas, mas as barreiras sociais, eu acho que são as mais densas e complexas pra gente poder pensar realmente em uma educação de qualidade para todos, universal e democrática”, frisou.

Rafik Sousa Oliveira, de 22 anos, é um dos candidatos com deficiência. Ele veio da cidade de Belo Campo para Vitória da Conquista fazer o vestibular para o curso de Jornalismo. Rafik contou um pouco sobre si: “A minha deficiência se deve à paralisia cerebral, que foi ocorrida no momento do parto. Eu tive muita dificuldade, mais na parte locomotiva, porque não afetou a parte cognitiva. Então, a dificuldade que tenho mais é nessa parte de locomoção mesmo, mas isso foi um desafio que fui superando a cada ano. Com o apoio da minha família, que foi um grande suporte pra mim”.

Já Luana Pereira dos Santos tem Síndrome de Down e presta o vestibular pela primeira vez. Ela também fez o exame em Conquista e busca vaga para Psicologia. “Eu quero muito entrar na Uesb. Eu já concluí o ensino médio e quero continuar meus estudos”, disse. Ao deixar uma mensagem de incentivo aos demais portadores da Síndrome, que desejam fazer vestibular, ela afirmou: “Eles podem sim, é o direito deles”.

Além do suporte durante a realização do exame, o Naidp colabora com o edital da seleção, no sentido de adequar o manual do candidato para melhor atender às pessoas com deficiência que se interessam em ingressar na Uesb. Para obter mais informações sobre as atividades do Núcleo, entre em contato pelos telefones (77) 3424-8799, em Vitória da Conquista; (73) 3528-9713, em Jequié; e (77) 3261-8672, em Itapetinga.

 

Matérias mais vistas

confira as matérias com mais cliques em nossa revista eletrônica

Especial 40 anos
Os primeiros passos de uma universidade
Especial 40 anos
A educação na região Sudoeste...
Especial 40 anos
Passado e presente se encontram em...
Especial 40 anos
40 anos desbravando os caminhos da...
Especial 40 anos
Uesb impulsiona crescimento...
Assistência Estudantil
Políticas afirmativas garantem...
Especial 40 anos
Onde são formados os professores da...
Especial 40 anos
Pesquisa e extensão a serviço da...
Especial 40 anos
40 fatos sobre a Uesb que você...
Especial 40 anos
Laboratórios qualificam a formação...
Especial 40 anos
Universidade oferece oportunidades de...
Especial 40 anos
Qual a cara da Uesb dos 40 anos?