Editorial - Edição 09

Pós-Graduação

Programa de Pós-graduação em Zootecnia: entre os melhores do país

por Valcelene Amorim

Principal

O Programa de Pós-Graduação em Zootecnia (PPZ) da Uesb teve início em meados de 2003, com a implantação do curso de Mestrado. Cinco anos depois, com o crescimento da avaliação do Programa junto à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o curso de Doutorado foi criado.

Atualmente, o Programa é avaliado pela Capes com a nota 5, que representa a excelência nacional, qualificando-o entre os melhores do país e, assim, atraindo discentes, principalmente do Nordeste, que buscam uma formação acadêmica completa. “O nosso Programa foi um dos primeiros em Zootecnia a serem criados no Nordeste e, desde então, vem atraindo vários pesquisadores de diversas partes da região”, destaca Fábio Andrade Teixeira, coordenado do PPZ.

O Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, considerado de excelência nacional, foi um dos primeiros da área a ser criado na Região Nordeste.

A crescente qualificação do corpo docente e a aquisição de equipamentos e infraestrutura têm sido fundamentais para o desenvolvimento das atividades do Programa. Um exemplo recente disso foi a construção do Módulo Professor Jair de Araújo Marques, inaugurado em abril de 2016. Além disso, em 2017, foi cedida ao PPZ, pela União Federal, a Estação Zootécnica de Itajú do Colônia, agregando ainda mais para a expansão e aperfeiçoamento das pesquisas elaboradas na Uesb. “O campus realmente estava pequeno para fazer experimentos. Durante todos esses anos, nós fizemos experimentos em parceria com os produtores rurais, o que é positivo, porque agrega na região essa ligação entre o campo e a pesquisa. Mas, agora, nós podemos desenvolver pesquisas mais avançadas, mais encorpadas na nossa própria fazenda”, salienta Andrade.

Até o momento, o PPZ já formou 169 mestres e 101 doutores prontos para atuar tanto no campo, em fazendas e empresas, por exemplo, como seguir carreira acadêmica em diversas instituições de ensino. Entre esses egressos, está Daniel Lucas Santos Dias, que percorreu toda sua trajetória acadêmica na Uesb.

Dias ingressou na graduação de Zootecnia em 2005. Logo após a conclusão, foi aprovado na seleção do Mestrado do PPZ. “Na época do mestrado, eu fiz seleção também para a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), fui aprovado, assim como na Uesb, mas, devido à qualificação junto a Capes, optei por ficar no Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da Uesb. Após o mestrado, surgiu a oportunidade de dar continuidade ao doutorado, uma vez que, minha vontade é continuar trabalhando nessa área acadêmica”, conta o doutor em Zootecnia. Dias ressalta que, para o aluno que termina o curso de graduação e tem a possibilidade dentro da sua própria instituição de fazer pós-graduação, é algo excelente para a formação, “principalmente quando se trata de um dos melhores Programas do país na área”.

Para José Dantas Gusmão Filho, que é concluinte do Doutorado no PPZ e docente do Instituto Federal de Sergipe, as relações interpessoais e o acesso irrestrito aos professores também é destaque no Programa. “Eu posso resumir a Pós-Graduação em Zootecnia como excelente, não apenas pelo conhecimento que possibilita, mas também pelas interações e oportunidades de estar em contato direto com professores que estão sempre à disposição para ajudar”, pontua.

De acordo com o coordenador do Programa, o intercâmbio internacional também é uma possibilidade dos cursos. Segundo ele, muitos discentes já tiveram a oportunidade de passar por essa experiência. “Nesse momento, temos uma aluna no Canadá, desenvolvendo um trabalho em Nutrição Animal. Outro aluno está desenvolvendo um trabalho de melhoramento genético na Itália, que é uma pesquisa avançada que vai dar suporte para fazermos parcerias dentro da área de Genética Animal”, acentua Andrade.