Editorial - Edição 09

Pós-Graduação

Mestrado Profissional em Matemática qualifica docentes da região Sudoeste

por Mara Ferraz

Principal

Com a proposta de qualificar professores de Matemática em todo Brasil, nasceu, em 2010, o Mestrado Profissional em Matemática (Profmat). Coordenado pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), com apoio do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), o Profmat é fruto de uma necessidade da sociedade e, atualmente, é oferecido em 71 instituições de ensino superior do país, incluindo a Uesb.

Na Universidade, o Mestrado é ofertado desde o início da sua criação, ou seja, há quase oito anos. O Programa busca melhorar a qualidade de ensino em Matemática em Vitória da Conquista e região. Com cinco turmas formadas até agora, o Profmat da Uesb mostra que existe uma demanda no mercado que justifique sua existência, pois, ao todo, foram preenchidas em torno de 100 vagas desde o ano de sua primeira turma, em 2011.

O Profmat busca melhorar a qualidade de ensino em Matemática em Vitória da Conquista e região.

O Programa tem uma proposta profissional. Nesse sentido, sua ênfase é voltada para o domínio aprofundado de conteúdo matemático relevante para a docência. Assim, busca capacitar professores para melhorar a qualidade no mercado, o que não significa que os mestres formados pelo Profmat não estejam aptos a seguir uma carreira acadêmica.

De acordo com o coordenador do Programa, o professor Márcio Antônio Andrade, o curso vem contribuindo para formar professores que dominem profundamente a Matemática Básica e suas formas de ensino. “Essa formação contribui para o desenvolvimento intelectual não somente dos professores, mas, principalmente, de seus alunos no Ensino Básico quando observa-se um aumento no desempenho escolar, chegando em alguns casos a bons desempenhos na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep)”, defende.

Para ingressar no Profmat, o candidato deve possuir formação na área e se submeter ao Exame Nacional de Acesso (ENA), que ocorre anualmente. A cada ano, o curso, na Uesb, possui uma concorrência considerável, pois são mais de 200 candidatos inscritos para preencher em torno de 20 vagas oferecidas. Já a sua qualidade é reconhecida pela avaliação da Capes, que atribuiu nota 5 ao Programa, que é a nota máxima para um curso de mestrado.

Realizado na modalidade semipresencial, os alunos podem desenvolver seu trabalho sobre temas específicos que produzam impacto na sala de aula. Para o ex-aluno do Mestrado, o professor Guilhermino Teixeira, que atua como docente há 15 anos, com a pesquisa realizada, ele pôde explorar mais nas aulas a demonstração de teoremas. Segundo ele, geralmente o professor enuncia o teorema e não demonstra como ele se sustenta. “O Profmat trouxe essa segurança para o professor, visto que possibilita o aprofundamento desses conteúdos. Então, ele tem uma segurança maior em mostrar aos alunos como as estruturas matemáticas estão sustentadas”, afirma.

Durante o mestrado, os alunos são contemplados com nove disciplinas, distribuídas nas áreas de Números e Funções Reais, Geometria, Matemática Discreta, Aritmética, Resolução de Problemas, Cálculo e Geometria Analítica, além de matérias eletivas. Ao todo, são dois anos de duração, com prazo acrescido para finalização da dissertação de Mestrado.

Conhecimentos em álgebra e cálculo são os principais destaques para Teixeira. Segundo ele, no curso, os conteúdos são trabalhados com um aprofundamento maior e com demonstrações que contribuem para um melhor ensino em sala de aula. “O professor também compreende como esses componentes e essas disciplinas podem ajudar no ensino e como devem ser aplicadas no nível médio”, sinaliza.