Graduação

A importância do ato de ler para o Vestibular

por Tamires Peixoto

Literatura - Principal

Em 1988, o educador brasileiro Paulo Freire publicava o livro “A importância do ato de ler” que, dentre outras coisas, demonstrou como a leitura aguça a percepção crítica, a interpretação e a “reescrita” do lido pelo indivíduo. Na Uesb, um dos requisitos para o ingresso na Universidade, por meio do Vestibular, é a leitura de obras literárias. Neste ano, quatro livros foram selecionados: “O Escândalo do Petróleo”, de Monteiro Lobato; “A audácia desta mulher”, de Ana Maria Machado; “A legião estrangeira”, de Clarice Lispector; e, “Quincas Borba”, de Machado de Assis.

A leitura proporciona a oportunidade de desenvolver a capacidade de compreensão e interpretação de texto.

A professora do Departamento de Estudos Linguísticos e Literários (Dell) e uma das responsáveis pela escolha das obras, Valdira Meira, considera de suma importância a leitura de escritores da literatura, especialmente da brasileira, independentemente do período histórico. “Ao longo dos anos, são selecionadas coletâneas de poesias e contos, além de romances e peças teatrais, sempre observando os critérios de arte literária”, afirma a docente. Conforme explica, a leitura de obras da literatura deve ser incentivada ao longo da formação do estudante e, por extensão, do indivíduo, porque proporciona ao leitor, além de outros aspectos, o prazer estético, a fruição e a oportunidade de desenvolver a capacidade de compreensão e interpretação de texto.

Ela destaca que “o livro Quincas Borba, por exemplo, tem sido lido e pesquisado – assim como todas as obras de Machado – ao longo dos séculos e desperta interesse no leitor de todos os tempos, porque os temas trazem uma compreensão do ser humano, sem limites temporais e geográficos. No romance, o autor cria personagens que se destacam pela ambição e pelo desejo de ascensão social, movidos pelo interesse de fama, de celebridade ou sede de nomeada”, conforme afirmação da personagem Brás Cubas, de romance homônimo.

livros

Livros e questões no Vestibular

Itana Marques, diretora da Consultec, organizadora responsável pelo processo seletivo da Uesb, explica que as provas valorizam substancialmente o domínio do idioma nacional e, por isso, o Vestibular é composto de duas etapas de avaliação, mesmo sendo executado em um único momento. “A primeira etapa tem um caráter eliminatório e constitui-se de avaliação de habilidades e competências na área das linguagens, por meio de questões objetivas de língua portuguesa, literatura brasileira e a questão discursiva, a redação”, afirma a diretora. Segundo ela, a equipe da Uesb, por princípio e filosofia, escolhe os livros a partir de períodos literários importantes que eles representam, podendo, com isso, avaliar o amplo repertório cultural do candidato.

“Esses livros são previamente divulgados no site da Uesb para que os candidatos possam se preparar para o Vestibular. A indicação dos livros é feita pelos profissionais da Universidade e, a partir da escolha, a Consultec faz uma leitura do conteúdo programático e de todos os títulos, para definir a matriz que vai determinar as cobranças em termos de complexidade, habilidade e competência das questões”, explica Marques.

Ainda conforme a diretora, as questões requerem do candidato domínio da língua portuguesa e seus códigos de linguagem, conhecimento das diferentes funções da arte, valor da diversidade, construção de conceitos linguísticos favoráveis à comunicação entre os indivíduos, leitura, interpretação de textos e mecanismos linguísticos.