Brasão UESB/Governo da Bahia

Conexão diária: a UESB é destaque em mídias digitais

Institucional

Foto: Ascom Uesb

Mais de 73 mil usuários de mídias sociais estão conectados aos perfis oficiais da Uesb.

Não tem como negar: as mídias digitais já fazem parte da rotina de milhões de brasileiros. Segundo pesquisa realizada pela agência eMarketer, em 2016, o Brasil é o país com o maior número de usuários de redes sociais da América Latina. Com um total de 93,2 milhões de pessoas conectadas, o uso das mídias sociais se tornou não só fonte de lazer, como também de informação.

Atenta a isso, a Uesb ingressou, em 2010, no universo das mídias sociais, com a criação de um perfil oficial no site Twitter. No ano seguinte, foi a vez do Facebook receber a Universidade. Hoje, já são contabilizados mais de 65 mil usuários nas duas redes, e o objetivo de informar e aproximar continua válido. “Nossa proposta sempre foi estar próximo do nosso público, poder nos certificar de que as novidades do cotidiano universitário, em nossos três campi, estejam chegando a diversas pessoas”, comenta Ilana Teixeira, assessora de Comunicação da Universidade.

Em 2014, o perfil oficial da Uesb no Facebook foi listado entre os cinco maiores na categoria das universidades estaduais do país. A pesquisa foi realizada pelo site de comunicação digital E-Dialog. No mesmo ano, acontecia a inserção da Instituição no Instagram. Além de informar, por meio da imagem, o perfil busca compartilhar, por meio da fotografia cotidiana, o olhar daquelas que fazem parte da Uesb. Hoje, já são mais de 8 mil seguidores.

Revista Eletrônica

Em fevereiro de 2016, a Revista Eletrônica da Uesb é lançada pela Assessoria de Comunicação, ampliando as ações de informação da Instituição em mídias digitais. Já são cinco edições publicadas, com conteúdo exclusivo, interface interativa e espaço de diálogo com os leitores.

“Vitrine” e a Uesb no YouTube

Em agosto de 2016, a Uesb ocupa mais um espaço no meio digital com a criação do “Vitrine”, um programa criado especialmente para o YouTube, uma plataforma de compartilhamento de vídeos online que já conta com 82 milhões de usuários, segundo dados de 2016, divulgados pelo Instituto de Pesquisa Provokers.

Com uma temporada disponível no canal oficial da Universidade no YouTube, o programa busca abordar assuntos culturais, políticos e sociais por meio de conversas com pesquisadores da Instituição. A proposta é socializar, de forma ampla, a problematização de ideias e pensamentos a cerca de temáticas atuais e relevantes. “A inciativa da criação do Programa Vitrine foi essencial para que instigantes ideias existentes no interior da nossa instituição tornassem objetos de debates em outros espaços acadêmicos e não acadêmicos. Além disso, o formato do programa, cujo espaço de divulgação é fundamentalmente a Internet, garante que a entrevista fique permanentemente disponível para acesso em qualquer momento”, avalia o professor Carlos Alberto Pereira, convidado da primeira temporada para falar sobre “Decrescimento”.

Nessa temporada, foram abordadas questões como “Diversidade sexual e Educação”, “Redução da Maioridade Penal”, “Marco Civil da Internet”, “Musicoterapia”, “Feminismo”, “Intolerância Religiosa”, “Assédio Moral”, “Ensino de História e Cultura Africana e Afro-brasileira” e “Bullying nos espaços educacionais”.

Assista ao “Vitrine” completo agora:

Matérias mais vistas

confira as matérias com mais cliques em nossa revista eletrônica

Especial 40 anos
Os primeiros passos de uma universidade
Especial 40 anos
A educação na região Sudoeste...
Especial 40 anos
Passado e presente se encontram em...
Especial 40 anos
40 anos desbravando os caminhos da...
Especial 40 anos
Uesb impulsiona crescimento...
Assistência Estudantil
Políticas afirmativas garantem...
Especial 40 anos
Onde são formados os professores da...
Especial 40 anos
Pesquisa e extensão a serviço da...
Especial 40 anos
40 fatos sobre a Uesb que você...
Especial 40 anos
Laboratórios qualificam a formação...
Especial 40 anos
Universidade oferece oportunidades de...
Especial 40 anos
Qual a cara da Uesb dos 40 anos?