Brasão UESB/Governo da Bahia

Estágio como reafirmação da escolha profissional

Gestão de Pessoas

IMG_0960
Reafirmar a sua escolha de formação profissional, além de entender e praticar todas as teorias aplicadas em sala de aula, é uma das principais funções do estágio no ensino superior. Na Uesb, as matrizes curriculares de alguns cursos exigem a prática do estágio obrigatório supervisionado, que faz parte da carga horária de formação do aluno. Em outras graduações, mesmo não sendo uma atividade obrigatória, o estágio é uma importante ferramenta para o aprendizado do estudante.

Muitos universitários enxergam no estágio uma porta de entrada para a efetivação do seu primeiro emprego.

Mais do que um maior entendimento das áreas em que poderão atuar na carreira pretendida, muitos universitários enxergam no estágio uma porta de entrada para a efetivação do seu primeiro emprego. O coordenador do curso de Administração, Wesley Piau, explica que é importante para a graduação que os estudantes tenham o estágio como processo de formação. “Dentro da sala de aula é tudo muito teórico. Então, é necessário que o aluno tenha atividades práticas para que ele melhore o aprendizado e o estágio é um dos caminhos pra conseguir essa prática. Para a maioria dos cursos que trabalha com ciências sociais aplicadas, e para os cursos de engenharias e saúde, por exemplo, o estágio é fundamental para que o aluno aprenda os seus processos”, afirma Piau.

Na Uesb, uma das possibilidades de estágio é ofertada pela Gerência de Recursos Humanos (GRH), que seleciona estagiários para os setores administrativos da Instituição. Hoje, distribuídos entre os três campi da Universidade, existem 310 estagiários que atuam em colegiados e laboratórios dos cursos. A coordenadora de estágios, Gisele Caíres, explica como funciona o trabalho do estágio. “Aqui, a gente segue a Lei de Estágio e o estudante pode ficar dois anos em cada nível. Dois anos no nível médio ou técnico, e dois no superior. São 20 horas semanais e eles têm 30 dias de recesso remunerado”, destaca Caíres.

Estágios da GRH

Os processos seletivos de estagiários realizados pela GHR são destinados ao ensino superior e também ao ensino médio e ao ensino técnico de nível médio. No caso do estágio de nível superior, as vagas são direcionadas para alunos regularmente matriculados nos cursos de graduação da Uesb, como também para alunos de determinados cursos de outras Instituições de Ensino Superior, conforme é especificado no edital de seleção. Para a outra modalidade de estágio, os candidatos precisam estar regularmente matriculados no 1º ou 2º ano do Ensino Médio ou entre o 1º e o 3º ano do Ensino Técnico da Rede Pública de Ensino. Nesse caso, podem participar alunos acima de 16 anos de idade.

Para ingressar nesse quadro, o estudante precisa passar por um processo seletivo coordenado pela GRH, em Vitória da Conquista, e pelas Coordenações de Recursos Humanos, em Jequié e Itapetinga. “Geralmente, todo ano, se faz processo seletivo porque acaba o número de classificados e a gente não tem mais candidatos para chamar. E é cadastro de reserva porque nós não sabemos quantas vagas vão ser liberadas. Hoje, praticamente todas essas vagas estão ocupadas. Então, um aluno novo entra quando o contrato de um estagiário vence ou quando há rescisão do contrato por algum motivo”, explica a coordenadora.

Vanessa Vilarim, estudante do sétimo semestre do curso de Jornalismo, participou da seleção de estágio da GRH e, atualmente, estagia no Laboratório de Telejornalismo, no campus de Vitória da Conquista, no turno oposto ao que estuda. Segundo ela, esta experiência está lhe proporcionando novos conhecimentos na área. “Com o estágio, entre outras coisas, eu aprendi a editar e montar uma matéria de jornal. Isso foi uma oportunidade para aprofundar e entender melhor como funciona todo o processo de criação de uma notícia, o que será fundamental para quando eu começar a exercer a profissão”, destaca Vilarim.

Já a estudante do curso de Cinema e Audiovisual, Amândia Oliveira, estagia na Produtora de Vídeos da Uesb (Provídeo) e, pelo nível de proximidade, o estágio lhe possibilita complementar o ensino com a experiência vivenciada na Produtora e vice-versa. “O que aprendo em sala de aula aplico nos trabalhos realizados na Provídeo e todo conhecimento adquirido na produtora, que é para além das aulas, utilizo nos trabalhos acadêmicos”, afirma a aluna. “Além disso, o estágio é uma experiência de suma importância para a minha carreira profissional, pois me dá a oportunidade de aprender como me portar, a me expressar, a trabalhar. É uma experiência que levarei e lembrarei em toda a minha vida”, completa.

Para ter uma prática ideal de estágio, é preciso que se tenha uma avaliação contínua para verificar se o aluno está realmente aprendendo. Nos estágios oferecidos dentro da Uesb, os professores responsáveis pelos setores fazem a fiscalização do trabalho desenvolvido com o estagiário. Dessa forma, é verificado se o programa de estágio está contribuindo de fato para a sua formação acadêmica e profissional.

Matérias mais vistas

confira as matérias com mais cliques em nossa revista eletrônica

Especial 40 anos
Os primeiros passos de uma universidade
Especial 40 anos
A educação na região Sudoeste...
Especial 40 anos
Passado e presente se encontram em...
Especial 40 anos
40 anos desbravando os caminhos da...
Especial 40 anos
Uesb impulsiona crescimento...
Assistência Estudantil
Políticas afirmativas garantem...
Especial 40 anos
Onde são formados os professores da...
Especial 40 anos
Pesquisa e extensão a serviço da...
Especial 40 anos
40 fatos sobre a Uesb que você...
Especial 40 anos
Laboratórios qualificam a formação...
Especial 40 anos
Universidade oferece oportunidades de...
Especial 40 anos
Qual a cara da Uesb dos 40 anos?