Editorial - Edição 08

Graduação

Família: suporte importante para os vestibulandos

por Juliana Silva

DSC01764
O vestibular, na maioria das vezes, é marcado por muita ansiedade. Afinal, é por meio do processo seletivo que milhares de pessoas buscam o sonho de ingressar em uma universidade. Nesse momento, o apoio familiar é um diferencial para que os candidatos consigam realizar boas provas. Além de apoiar os filhos no período que antecede o vestibular, muitos pais também fazem questão de estar presentes, prestando toda a ajuda possível, nos dias das provas.

Foto: Ascom UesbJoão dos Santos Lima Neto e Rosilma Oliveira Gama Lima, pais de Lizia Maria Gama Lima, candidata ao curso de Medicina. Para eles, é importante “estar em todos os momentos torcendo, vibrando com as conquistas em todos os sentidos e com as possibilidades tanto positivas quanto negativas”.

Têm aqueles que levantam cedo, levam os seus filhos até os locais onde irão prestar o vestibular e acompanham todos os passos deles em direção à grande realização, que é cursar o ensino superior. Foi assim que Margarete Gonçalves Dantas e Jason Gonçalves da Silva, pais de Natália Gonçalves Dantas, que tenta uma vaga no curso de Fisioterapia da Uesb, fizeram. “O apoio da família nessas horas é tudo. A gente vive esse sonho com ela, na verdade, é um sonho que a família tem, pois o que a gente pode dar é o estudo e é isso que a gente tem tentado. No que ela precisar, a gente vai estar sempre aqui”, afirmou a mãe da candidata.

Também há aqueles que não medem distância para estar ao lado dos filhos em um momento tão significativo. Marcelo Queiroz veio de Brasília (GO) para acompanhar a filha, Bárbara Pereira Queiroz, que está prestando vestibular para Medicina. Foram mais de mil quilômetros percorridos até chegar em Vitória da Conquista, uma das cidades que a Uesb tem campus. “Nós fazemos o possível e o impossível para apoiar nossos filhos e percebemos a importância que eles atribuem para nós nesse momento. Na hora de fazer a inscrição, por exemplo, a primeira coisa que minha filha perguntou foi: ‘pai, você vai comigo?’ Então, nós viemos de Brasília e tivemos essa preocupação de acompanhá-la, para não deixá-la vir sozinha”, contou Queiroz.

Divan dos Reis foi outra mãe que não viu a distância como empecilho para acompanhar a filha, Vitória Severo, que também sonha em fazer o curso de Medicina. Moradora da cidade de Montes Claros (MG), ela acredita que a família é o porto seguro. “Eu estou aqui, porque sei que esse apoio de pai, de mãe, é importante nesse momento e sinto que, estando próximo dela, ela vai se sentir mais tranqulia”, ressaltou Reis.

Na busca pelo sonho de ingressar na Universidade, o apoio familiar tem um significado importante para muitos vestibulandos.

Letícia dos Santos Silva, candidata ao curso de Sistemas de Informação, que é deficiente visual, foi realizar as provas acompanhada por sua avó, Rosalina Silva. “O apoio da família é fundamental, principalmente para mim que tenho deficiência visual”, comentou a vestibulanda. Já a avó dela destacou a importância de estar ao lado da neta neste momento: “Desde pequenininha, que eu a acompanho sempre, tanto em casa com os deveres como na escola ao levar e pegar. Agora, que ela está maior não precisa mais que eu leve e traga. Mas é importante estar ao seu lado, para ela se sentir mais segura, pois a gente dá força, incentiva e ajuda”.